Moldados

PRODUTOS REFERÊNCIA NORMATIVAS PRINCIPAIS APLICAÇÕES DADOS TÉCNICOS
Capas
  • IEC 641-1
    tipo B 4.1
  • São segmentos moldados a partir de chapas úmidas de presspan. Classificamos como capas as construções onde a parte cilíndrica está no diâmetro externo (a “aba” é voltada para dentro do cilindro). São fornecidos em seções de 60º.
    Anéis
  • IEC 641-1
    tipo B 4.1
  • São segmentos moldados a partir de chapas úmidas de presspan. Classificamos como anéis as construções onde a parte cilíndrica está no diâmetro interno (a “aba” é voltada para fora do cilindro). São fornecidos em seções de 60º.
    Segmentos em U
  • IEC 641-1
    tipo B 4.1
  • São segmentos moldados a partir de chapas úmidas de presspan. São as construções onde há um trecho de cilindro tanto no diâmetro interno quanto no externo. São fornecidos em seções de 60º.
    Capas com saída
  • IEC 641-1
    tipo B 4.1
  • Geralmente usado em um dos segmentos de 60º, são saídas com formato circular, retangular ou em “C” moldadas manualmente nas capas.
    Anéis com saída
  • IEC 641-1
    tipo B 4.1
  • Geralmente usado em um dos segmentos de 60º, são saídas com formato circular, retangular ou em “C” moldadas manualmente nos aneis.
    Segmentos em U com saída
  • IEC 641-1
    tipo B 4.1
  • Geralmente usado em um dos segmentos de 60º, são saídas com formato circular, retangular ou em “C” moldadas manualmente nos segmentos U.
    Máscaras e saídas centrais
  • IEC 641-1
    tipo B 4.1
  • São peças especiais, moldadas conforme as necessidades de cada transformador.

    Usinados

    Com base nos materiais isolantes de seu portfólio, a Isoletri efetua a fabricação de componentes conforme desenho, auxilia com sua experiência e capacidade técnica na definição de componentes e também trabalha com o sistema de “Kit Isolante”, onde o conjunto de materiais é fornecido em embalagem apropriada já preparado para entrar na linha de produção do fabricante de transformador. Por exemplo:
    • Fornecimento dos cilindros formados, com as varetas já coladas e os calços axiais cortados conforme projeto e encaixados nas varetas.
    • Calços “escadinha” para apoio do núcleo, tanto em materiais a base de celulose (madeira densificada) como também em materiais compósitos (epóxi + fibra de vidro).
    • Isolamento manual de tirantes em aço e barramentos em carbono, tanto compacto (maciço) quanto em cilindros concêntricos.
    • Mesas e suportes de enrolamentos em peça única ou segmentados, tendo como matéria prima a madeira densificada, o pressboard HDLC (chapas de alta densidade laminadas com cola caseína) ou pressboard HDLP (chapas de alta densidade laminadas com cola poliéster)

    PRODUTOS REFERÊNCIA NORMATIVAS PRINCIPAIS APLICAÇÕES DADOS TÉCNICOS
    Mesas, anéis ou suporte/ segmentos de prensagem para enrolamentos
  • Peças usinadas a partir de placas de madeira densificada, pressboard HDLC ou HDLP, usadas como bases para os enrolamentos (parte inferior) e como anéis de prensagem (parte superior). Podem ser fornecidos em peças inteiras (anéis) ou como segmentos justapostos ou pinados.
    Cilindros formados lisos
  • Utilizados como cilindros isolantes entre enrolamentos dos transformares e reatores. Fornecido já preparado para utilização no modelo de bobinagem.
    Cilindros Formados com varetas
  • Utilizados como cilindros isolantes entre enrolamentos dos transformares e reatores. Fornecido já preparado para utilização no modelo de bobinagem.
    Calços Radiais
  • Espaçadores para suporte axial entre discos dos enrolamentos de um transformador. Cortados conforme projeto, sem cantos vivos ou rebarbas.
    Cilindros Formados com varetas e calços radiais montados (kit bobinagem)
  • Conjunto formado pelo cilindro, varetas e calços radiais já encaixados nas varetas. Preparado para montagem em bobinadeiras horizontais ou verticais (preferencialmente) para execução de bobinas em discos.
    Calços de apoio para núcleo Calços “escadinha” ou enchimento
  • Peças usinadas conforme projeto, realizando o apoio de cada um dos pacotes de chapas do núcleo de um transformador. Podem ser feitos em celulose (geralmente madeira densificada) ou em materiais compósitos (EPX-E).
    Isolamento de barras e tirantes
  • Utilizando papeis lisos ou crepados, com ou sem varetas espaçadoras, são aplicados isolamentos em tirantes de aço ou barramentos de cobre, conforme projeto.
    Peças usinadas em materiais compósitos
  • Peças acabadas produzidas a partir de chapas de materiais compósitos, como por exemplo chapas de epóxi reforçado com fibra de vidro ou poliéster com fibra de vidro, fenolites, G10, G11 etc.

    Sistema de vedação

    PRODUTOS REFERÊNCIA NORMATIVAS PRINCIPAIS APLICAÇÕES DADOS TÉCNICOS
    Sistemas de Vedação
  • Áreas de contato maiores garantem uma barreira eficaz contra potenciais imperfeições na superfícies dos flanges, que podem contribuir para vazamentos na aplicação. A distorção, o não paralelismo dos flanges e defeitos superficiais, podem resultar em variações na compressão da vedação, com seu esmagamento em uma região e falta de compressão em outra. Nestes materiais as cargas de esmagamento são muito maiores que cargas de trabalho que garantem a vedação, atingindo boa vedação mesmo em situações “não ideais”.
    TD1049
  • NBR + Cork
  • Compósito composto tendo como matriz a borracha nitrílica (NBR) e como reforço a cortiça. Material mais largamente aplicado para vedações em geral, como junta plana. Possui dureza mais elevada (75 Shore A). Vedação a partir de 5.5MPa e máxima compressão de 20MPa. Temperatura de operação de -30°C a +125°C.
    TD1120
  • NBR + Cork
  • Compósito composto tendo como matriz a borracha nitrílica (NBR) e como reforço a cortiça. Material de menor densidade e dureza, adequado para aplicações em compressões menores e temperaturas . Possui dureza mais baixa (65 Shore A). Vedação a partir de 2.5MPa e máxima compressão de 15MPa. Temperatura de operação de -40°C a +125°C.
    TD1150
  • NBR + Cork
  • Compósito composto tendo como matriz a borracha nitrílica (NBR) e como reforço a cortiça. Material com grande resistência a compressão e maior alongamento (100%). Possui dureza média (70 Shore A). Vedação a partir de 3MPa e máxima compressão de 15MPa. Temperatura de operação de -30°C a +125°C.
    TD1310
  • NBR + Cork
  • Compósito composto tendo como matriz a borracha nitrílica (NBR) e como reforço a cortiça. Material para temperaturas mais baixas e maior amplitude de compressão. Possui dureza média (70 Shore A). Vedação a partir de 3MPa e máxima compressão de 20MPa. Temperatura de operação de -50°C a +110°C.
    TD3510
  • EPDM + Cork
  • Compósito composto tendo como matriz o EPDM e como reforço a cortiça. Material indicado para uso em sistemas de SF6, com excelente alongamento (230%). Possui dureza um pouco mais baixa (65 Shore A). Vedação a partir de 3MPa e máxima compressão de 12MPa. Temperatura de operação de -60°C a +130°C.
    TD7000
  • VMQ + Cork
  • Compósito composto tendo como matriz o Silicone (VMQ) e como reforço a cortiça. Material indicado para uso em sistemas com Ésteres Naturais ou Sintéticos, especialmente em função de sua temperatura máxima de operação de175C. Possui dureza média (70 Shore A) e grande alongamento (100%). Vedação a partir de 2.5MPa e máxima compressão de 12MPa. Temperatura de operação de -60°C a +175°C.
    TD7110
  • NBR/ECO + Cork
  • Compósito composto tendo como matriz a borracha nitrílica (NBR) e a epicloridina (ECO) e como reforço a cortiça. Material indicado para uso óleos em geral, diferenciando-se pela maior resistência à tração. Possui dureza alta (75 Shore A) e menor alongamento (35%). Vedação a partir de 4MPa e máxima compressão de 20MPa. Temperatura de operação de -35°C a +135°C.

    Sistemas de amortecimento de vibrações

    PRODUTOS REFERÊNCIA NORMATIVAS PRINCIPAIS APLICAÇÕES DADOS TÉCNICOS
    Sistemas de Amortecimento de Vibrações
  • O sistema de célula fechada da cortiça, combinado com as propriedades da borracha numa formulação especial dá ao material uma característica superior de dissipação de energia, que é a essência do amortecimento de vibrações. Nos transformadores é intrínseca ao fenômeno eletromagnético do núcleo a ocorrência de vibração. A utilização de um sistema de amortecimento, que promova o isolamento dessa vibração, evitado sua transmissão para o tanque e, consequentemente, para o ambiente, é uma maneira eficaz de reduzir o ruído total do equipamento.
    VC2100
  • NBR + Cork
  • Desenvolvido para aplicação em contato com o óleo mineral isolante, tem sido usado para isolamento entre a parte ativa e o tanque/tampa do transformador. Comm densidade baixa, tem sua faixa de trabalho trabalhando sob compressão entre 0.5MPa e 1.5MPa, sendo que a carga máxima é de 2MPa. Pode ser aplicado na faixa de temperatura de -40°C a +125°C.
    VC6400
  • NBR + Cork
  • É similar ao VC2100, porém desenvolvido para exposição ao ambiente (aditivos anti UV / gás ozônio). É geralmente aplicado como apoio entre o transformador e o solo ou entre o transformador e sua base de instalação. As características mecânicas são as mesmas, podendo ser aplicado na faixa de temperatura de -30°C a +110°C.
    VC7000
  • VMQ + Cork
  • Esse material é uma opção desenvolvida especialmente para os transformadores secos ou encapsulados. Geralmente é instalado entre os suportes e os enrolamentos encapsulados, bem como entre o núcleo e seus suportes. Possui resistência mecânica bastante superior, trabalhando na faixa entre 1MPa e 6MPa de compressão, com carga máxima em 10MPa. Também em relação à temperatura o material tem uma faixa mais ampla, aplicável desde de -60°C a +175°C.

    Peças Fundidas e Injetadas especiais

    Peças em resina e plásticos de engenharia, fundidas por gravidade com cura a frio ou quente, ou injetadas em molde aquecido, no processo de gelatinação sob pressão (AGP).
    Grande variedade de peças, tais como isoladores pedestal, placas de passagem (painéis de TC), entre outras.

    PRODUTOS REFERÊNCIA NORMATIVAS PRINCIPAIS APLICAÇÕES DADOS TÉCNICOS